Tecnologia do Blogger.

sábado, 2 de agosto de 2014

Da Redação São João Agora
Em 02/08/2014

O 27º Inverno Cultural da UFSJ termina hoje com o show da banda Raimundos, às 21h, na Avenida Leite de Castro.. Um dos grandes nomes do cenário do rock brasileiro surgido no final dos anos 80, o Raimundos é conhecido por sucessos como “Mulher de fases” e “Eu quero ver o oco”. Antes do show, a banda dá uma palestra às 16h, no Audiório do Campus Santo Antônio, sobre o financiamento de projetos culturais.

Confira abaixo a programação de último dia do 27° Inverno Cultural da UFSJ:

9h
Mostra das oficinas
Local: Pátio interno do Campus Santo Antônio

9h
Roda de Samba: Velha Guarda do Samba de Belo Horizonte
Uma autêntica roda de samba acústica na manhã de sábado, na despedida do Inverno Cultural.
Local: Centro Cultural da UFSJ

11h
Mostra Experimentações Audiovisuais
Roda (2011, 70min). Direção: Carla Maia e Raquel Junqueira. Produção executiva e pesquisa: Marcos Valério Menezes Maia.
Entre sambas e memórias. Compositores, intérpretes e instrumentistas da Velha Guarda do Samba de Belo Horizonte fazem roda. Essa exibição contará com a presença de personagens do documentário, que conversarão com o público.
Público: livre
Local: Centro Cultural da UFSJ, Sala de Multimídia

14h
Teatro: Para se ta mal ensaio de uma manifestação para poder poder
Cóccix Companhia Teatral (Belo Horizonte, MG). Dramaturgia: Sinara Teles. Direção: Rogério Gomes e Gil Ramos.
Em meio a um carnaval de rua, uma manifestação, uma marcha para poder poder, a Sra. Educação sofreu um acidente de trânsito, devido à péssima direção da Sra. Excelentíssima Governanta. Assim começa a peça “Para se ta mal, ensaio de uma manifestação para poder poder”, que segue em uma trama inusitada entre personagens como Sr. Dólares, lobista criador do Sistema Único de Saúde Privada (SUSP), e Dr. Doênzio, médico do SUS.
Público: adulto
Local: Praça Senhor Bom Jesus do Matosinhos, Matosinhos

15h
Mostra Experimentações
Ferrovia Oeste de Minas: memória e história – 2ª edição – Trem das Águas Santas (2014, 20min26s). Direção: Rodrigo Maia. Este documentário trata da memória do extinto ramal entre São João del-Rei e o balneário das Águas Santas, com percurso de 12 quilômetros, inaugurado em 1910 e desativado em 1966, quando seus trilhos foram retirados, as paredes destruídas e o leito transformado em ruas e estradas asfaltadas. Quando em atividade, as composições transportavam alimentos, animais e cargas diversas. Nos feriados e fins de semana, o interesse era lazer e turismo, quando os viajantes buscavam entretenimento no Balneário das Águas Santas.
A dor fica (2014, 10min22). Direção: Thiago Morandi. O filme narra os dois olhares distintos presentes nas cruzes que marcam a BR-265. O primeiro evidencia a beleza desses símbolos sagrados como expressão da fé e dos costumes de nossa terra, que podem ser verdadeiras obras de arte. O segundo refere-se ao olhar que aponta para a conscientização em relação aos perigos a que todos estão sujeitos quando utilizam as rodovias brasileiras.
Cadeira de Barbeiro é um Confessionário (2014, 24min47s). Direção: Mariana Fernandes. As barbearias de São João del-Rei não são simples locais de higiene pessoal. Em meio a barbas, cabelos e bigodes estabelecem-se relações de cumplicidade próprias do universo masculino. Fala-se de política e futebol, como também de fofocas da cidade, transformando a cadeira do barbeiro em um verdadeiro confessionário.
Seu Feliciano (2014, 7min20s). Direção: Pamella Chicarino e Bruno Laviola. A narrativa coloca em cena e história de vida de Seu Feliciano Osmar, personagem carismático de Barbacena. Durante toda a vida, ele realizou trabalhos de limpeza e manutenção nas casas e empresas dos conhecidos e, por dez anos, cuidou dos túmulos do Cemitério da Boa Morte. As mãos pesadas para o trabalho são as mesmas que cativam e despertam sensibilidade sobre o piano.
Chegadas e Partidas (2014, 11min12s). Direção: Bruna Mattos. O filme mostra um pouco da rotina da rodoviária de Mariana, MG. O que acontece? De onde vêm as pessoas? Para onde vão? Essas foram algumas dúvidas e perguntas propostas pelos documentaristas ao abordarem o tema.
Doce de quê? (2014, 12min37s). Direção: Cláudia Lino. O documentário mostra a vida de Rodrigo “Pomarola”, que encontra nos doces uma forma de dar sentido e paladar aos seus dias e de toda a cidade de São João del-Rei. Com muito bom humor, o doceiro domina a arte não só de produzir guloseimas, mas de tirar sorrisos de quem encontra pelo caminho.

16h
Palestra: Financiamento coletivo de projetos culturais
A banda Raimundos, que será responsável pelo show de encerramento do 27º Inverno Cultural, faz antes um bate-papo com o público acerca da experiência de realização do maior projeto musical com financiamento coletivo do Brasil.
Local: Anfiteatro do Campus Santo Antônio

16h
Teatro: Histórias que o Eco Canta
Cia. Escaramucha de Teatro (Rio de Janeiro, RJ). Texto e Direção: Illo Krugli.
O texto Histórias que o Eco Canta, baseado em três contos de Oscar Wilde, pode ser reconhecido com uma dessas peças que, de maneira lúdica, apresenta para o público infantil e infanto-juvenil questões contemporâneas e eternas, como morte, amor ,solidão e poder. A montagem foi considerada pela Revista Veja-Rio como um dos três melhores espetáculos infantis em cartaz no período de sua estreia, em 2012.
Público: infantil e jovem
Local: Largo do Rosário, Centro

21h
Show de Encerramento do 27º Inverno Cultural da UFSJ: Raimundos
Um dos grandes nomes do cenário do rock brasileiro surgido nos anos 80, o grupo Raimundos, de Brasília, lançou nove álbuns de estúdio e emplacou hits ao longo dos anos 90, como “Eu Quero Ver o Oco” e “Mulher de Fases”. Agora prepara o lançamento do 10º disco, nomeado “Cantigas de Roda”, que é o título desse apoteótico show de encerramento do Inverno Cultural.
Local: Palco Inverno Cultural (Avenida Leite de Castro)

0 comentários:

Postar um comentário

Tempo